Pesquisar
Close this search box.

Crise no PDT: Deputados Estaduais rebatem críticas de vereadores contra senador Cid Gomes

Depois da Câmara de Fortaleza, a Assembleia Legislativa também serviu de tribuna para mais um capítulo da crise interna do PDT cearense

Compartilhar

Facebook
Twitter
WhatsApp

O deputado Júlio César Filho (PT/CE) subiu à tribuna, nesta quinta-feira (02), na Assembleia Legislativa, para ressaltar as contribuições do Senador Cid Gomes para o estado do Ceará. O parlamentar rebateu as críticas feitas contra Cid na Câmara Municipal e recebeu apoio de vários parlamentares, como o líder do PDT, deputado Guilherme Landim, e os deputados Marcos Sobreira (PDT) e Sergio Aguiar (PDT).

“Defendemos o trabalho e a trajetória política de Cid Gomes porque acreditamos no legado construído pelo senador para o Ceará”, ressaltou o Dep. Júlio César Filho.

PARA ENTENDER

Na última terça-feira (28), em entrevista ao podcast “As Cunhãs”, o senador Cid Gomes fez críticas ao irmão dele, Ciro Gomes, e ao ex-prefeito Roberto Cláudio, que seriam, segundo ele, os responsáveis pelo fim da aliança do PDT com o PT. Para Cid, o PDT deveria ter optado pelo apoio à reeleição da ex-governadora Izolda Cela, em 2022, para preservar a aliança. Com a escolha de Roberto Cláudio como candidato, o PT lançou Elmano de Freitas e ganhou a eleição.

Ciro criticou, ainda, o “clima beligerante” que permanece entre os pedetistas, com a ala ligada a Ciro e RC contrária ao apoio da bancada pedetista na Assembleia ao governo Elmano, embora 10 dos 13 deputados pedetistas já façam parte da base governista – o líder do governo, inclusive, o deputado Romeu Aldiguéri, é do PDT – além do deputado Salmito Filho ser secretário estadual do Desenvolvimento Econômico.

Nesse cenário, Cid disse temer pela manutenção da prefeitura de Fortaleza pelo PDT caso não haja o restabelecimento da aliança com o PT. E cutucou o prefeito Sarto, colocando em xeque sua possibilidade de reeleição, com críticas à sua gestão.

”Ao prefeito não basta trabalhar, tem que parecer que trabalha”, disse o senador, que ainda insinuou que o prefeito prioriza a Aldeota em detrimento da periferia da capital.

Sarto não respondeu diretamente ao senador, mas andou fazendo postagens nas redes sociais com demonstrações do que já realizou até aqui como prefeito, inclusive afirmando que já cumpriu mais de 60% do que prometeu em campanha.

A resposta mais contundente, no entanto, veio da Câmara Municipal de Fortaleza. O líder do prefeito, vereador Carlos Mesquita, e outros edis ligados a Sarto usaram a sessão da quarta-feira para fazer um desagravo ao prefeito.