Pesquisar
Close this search box.

Dois generais cearenses entre os investigados na Operação Tempus Veritatis

Polícia Federal

Compartilhar

Facebook
Twitter
WhatsApp

Foto: Agência Brasil

A Polícia Federal desencadeou uma investigação direcionada a Bolsonaro (PL) e oficiais do alto escalão do Exército, com foco em dois generais cearenses, ligados ao ex-presidente.

Estevam Theophilo, ex-comandante de Operações Terrestres do Exército em 2022, está entre os investigados pela Operação Tempus Veritatis.

Paulo Sérgio Nogueira, que ocupou o cargo de ministro da Defesa de abril a dezembro de 2022, também está sob investigação.

Além desses, o general Braga Netto, ex-ministro influente do ex-presidente, é destacado por sua atuação na Defesa, onde teria pressionado membros do Exército em relação ao voto impresso e à eleição.

Braga Netto foi candidato a vice na chapa de Bolsonaro e acabou condenado pelo TSE, junto com o ex-presidente, por uso eleitoral das celebrações do Bicentenário da Independência.

Outro investigado é o general Augusto Heleno, ex-ministro-chefe do GSI na gestão Bolsonaro, suspeito de integrar o “Núcleo de Inteligência Paralela” do governo, conforme a PF.