Pesquisar
Close this search box.

Remédios utilizados para o tratamento da hipertensão lideram a lista dos genéricos mais vendidos no Ceará em 2023

Compartilhar

Facebook
Twitter
WhatsApp

Foto: Divulgação

A  legislação que regulamentou os medicamentos genéricos no Brasil completou 25 anos esse mês. Segundo um levantamento da Associação Brasileira das Indústrias de Medicamentos Genéricos e Biossimilares (PróGenéricos), o Ceará corresponde a 3,12% do mercado consumidor desse tipo de medicação no País, com mais de 61,8 milhões de medicamentos genéricos vendidos em 2023.

“Esses medicamentos estão sendo cada vez mais prescritos pelos médicos e consumidos pela população porque são comprovadamente seguros e mais baratos. Por lei, os genéricos são obrigados a serem pelo menos 35% mais baratos que os tradicionais”, destaca Maurício Filizola, presidente da Rede de Farmácias Santa Branca e diretor do Sindicato do Comércio Varejista dos Produtos Farmacêuticos do Estado do Ceará (Sincofarma). “Eles são chamados de genéricos porque são vendidos pelo princípio ativo e não pelo nome comercial”, complementa Maurício.

Na lista dos genéricos mais prescritos e mais vendidos no Ceará em 2023, divulgada semana passada pela PróGenéricos, os medicamentos utilizados para o tratamento da hipertensão, como o losartana, lideram com 12.513.777 unidades vendidas; seguido pelos antidepressivos, com 2.786.833 unidades vendidas; e os que combatem o colesterol, com 2.596.260 unidades vendidas.

Lista dos medicamentos genéricos mais vendidos no Brasil em 2023

1ª Losartana Potássica Cozaar

2ª Dipirona Sódica Novalgina

3ª Hidroclorotiazida Diurix

4ª Nimesulida Nisulid

5ª Enalapril Renitec

6ª Sildenafila Viagra

7ª Atenolol Atenol

8ª Simeticona Luftal

9ª Tadalafila Cialis

10ª Sinvastatina Zocor

“O desenvolvimento desse setor também é justificado pelo uso de novas tecnologia que tornam a medicação cada vez mais eficiente, confiável e barata”, enfatiza Maurício Filizola. “E ainda tem o programa do Governo Federal Farmácia Popular, no qual 85% dos medicamentos ofertados são genéricos”, finaliza.